domingo, 28 de maio de 2017

Mota Engil progressivamente a construir novos máximos

O sector da construção venceu a sondagem semanal, e por isso começarei a análise ao mesmo pela a Mota Engil. E é fácil de ver que o título está muito forte. Há meses que o venho a dizer, e a cada dia que passa a minha convicção é reforçada com novos máximos de curto prazo. Estamos já 50% acima da zona de entrada técnica, e não existem ainda sinais de inversão. Importa, ainda assim, ficar atento a esses sinais e analisar que pontos poderão trazer problemas caso sejam comprometidos. Na última análise a este título tinha deixado como referência os 2,183€, ponto que entretanto foi desactualizado por uma nova referência situada 14% mais acima. O alerta para o curto prazo fica agora portanto nos 2,48€.


De notar, contudo, que esta subida traz um foco de preocupação. A amplitude da mesma é extremamente acentuada, e isso dá geralmente lugar a uma correcção ou pelo menos a uma lateralização. Em situações como esta, onde a tendência de médio prazo se mantém ascendente mas a de curto prazo mostra sinais de insustentabilidade, é sensato ponderar fazer scaling out (saída parcial) quando surjam sinais claros de fraqueza. O gráfico horário confirma a importância do ponto acima mencionado para o curto prazo. A quebrar-se nesta altura, poderia dar origem a um duplo topo com potencial de gerar uma correcção. Não necessariamente uma inversão de longo prazo, mas ainda assim poderia gerar uma desvalorização importante.

Já uma referência para a inversão definitiva de longo prazo é para já difícil (e talvez demasiado cedo) de apontar. O mais sensato será ir acompanhando o percurso passo a passo, sem esquecer contudo que estamos a olhar para o prisma mais negativo de um título que demonstra boas condições para caminhar já de seguida para novos máximos de médio prazo.

Sem comentários: