SP500 mantém tendência ascendente de médio prazo

Contrariamente ao sucedido com o Dow Jones, o SP500 tem-se aguentado acima da zona de perigo e não activou ainda nenhum ponto de inversão. Está, contudo, próximo de o poder fazer. A quebra em baixa dos 2110 pontos (anterior resistência, agora transformada em suporte), marcará o ponto de partida para uma eventual correcção. Caso essa zona seja comprometida, teremos o índice com projecção a apontar para os 2051 pontos. Nada preocupante, ainda assim. Sobretudo enquanto nos mantivermos acima dos 2000 pontos.


O gráfico de 15 minutos dá-nos uma interessante visão, que pode servir de oráculo ao cenário anteriormente discutido. Desde o início do mês, os grandes movimentos de volume têm acontecido associados a movimentos correctivos. Sinal de distribuição, que surge geralmente antes de uma correcção mais significativa. Pode, assim, concretizar-se em breve a activação deste padrão. Tem-se notado também um aumento significativo da volatilidade, que está associada à expectativa em torno das taxas de juro e às eleições (falta menos de um mês). Não sendo expectável que a eleição traga grandes surpresas (apesar da proximidade em termos absolutos, a votação é feita por estados e Hillary deverá ganhar com larga margem), é sempre um momento de incerteza, e os mercados odeiam incerteza.








Etiquetas: