Vodafone mantém-se em lateralização ascendente

Encerramos hoje a ronda de análises ao sector das telecomunicações com o Benchmark Vodafone. Como nos tem vindo a habituar desde que estas análises se iniciaram, a Vodafone continua a sua lateralização ascendente carregada de volatilidade. Os movimentos no gráfico diário têm o seu quê de erráticos, e deixam de parte a possibilidade de se utilizar neste timeframe uma estratégia que envolva stop losses. É uma questão de tal forma preocupante que eu nem sequer me atrevo a definir pontos de inversão para o médio prazo.


Já no gráfico horário, a análise é bastante mais simples e a tendência é até ver discretamente descendente. Aqui é bem mais fácil fazer uma leitura técnica, e seria este o timeframe que eu reservaria para fazer negociação. Note-se a volatilidade significativamente inferior neste timeframe, o que o torna na minha opinião e forma de negociar bem mais apetecível. Activado que foi um padrão de inversão de topo arredondado, originou-se um movimento descendente que rapidamente atingiu a sua projecção. Temos agora a possibilidade de assistir à reversão desta situação com um novo padrão de inversão, que a ser activado na quebra em alta das 229,36 libras poderá conduzir o preço até à zona das 233. Será ainda cedo para se descortinar se este será o caminho a ser seguido, mas neste caso a fronteira está traçada de forma bem clara. Já se as 229 libras não chegarem a ser quebrados em alta, o mais provável será que o preço continue a retrair para a zona das 210.



Etiquetas: