CTT há 2 meses em lateralização

Não é segredo que eu tenho uma certa apreciação pelos CTT, agora semi-integrantes do sector bancário. Considero que têm aproveitado a oportunidade de renovação, necessária para uma empresa inserida num sector que tem vindo a ser fortemente penalizado a nível mundial. Os últimos meses têm sido estranhamente calmos, em jeito de expectativa à abertura dos 52 balcões com uma vertente financeira. Desde esse momento tivemos uma amplitude máxima de movimento de 5% no sentido ascendente e 5% no sentido descendente. O que significa isso? Como disse, expectativa será o motivo mais provável. Com o surgimento dos resultados oficiais relativamente ao nível de sucesso da operação bancária, poderão também surgir as primeiras movimentações.

Tecnicamente, enquanto se mantiver o actual sentido de lateralização, pouco haverá a fazer. Arriscar-me-ia, contudo, a dizer que uma quebra efectiva em alta desta lateralização poderá encaminhar o título para novos máximos. No mesmo sentido, a quebra em baixa (sobretudo se a conjuntura não ajudar) também poderá significar uma ida a mínimos. Valerá, portanto, a pena ficar atento ao sentido da movimentação futura.


Etiquetas: